PESQUISA

Lirismo em dose dupla

26 Jul 2013

Em julho e agosto, o público poderá conferir dois espetáculos grandiosos: a ópera Pagliacci e “Óperas de todos os tempos”, que reúne abertura e Arias das óperas “Guararani” , “La Traviatta”,  “Cavalleria Rusticana”, “Rigoletto” e “La Bohème”

Os meses de julho e de agosto reservam grande emoção ao público ribeirãopretano: nos dias 26 e 28 de julho, será apresentada a ópera Pagliacci, produzida pela Cia Minaz e, em 9 e 10 de agosto, o espetáculo “Óperas de  Todos os tempos”, uma produção da Matiz Eventos e da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto (OSRP). Os eventos acontecerão às 21h, no Theatro Pedro II e contarão com a participação da OSRP. 

Pagliacci, ópera de Ruggero Leoncavallo, foi apresentada pela primeira vez em 1892, com direção de Arturo Toscanini. Na ópera, uma trupe de teatro leva para o tablado uma traição vivida na vida real dos atores, que acaba em tragédia. A direção musical do espetáculo é do maestro Abel Rocha que até o ano passado foi diretor artístico do Teatro Municipal de São Paulo. A direção cênica é de André Cruz, que trabalha com a Cia. Minaz  desde a vinda da Companhia para Ribeirão Preto; a produção e concepção de cenários, figurinos e iluminação são de Ivo Rinhel D’Acol.

Segundo a maestrina Gisele Ganade, é a segunda vez que a Companhia realiza a montagem.  “Pagliacci tem uma grande participação do coro e é uma ópera com trechos conhecidos do público, ideal para nossa finalidade de divulgar o repertório operístico e criar público para a ópera”, explica.  A ópera contará com cinco solistas, um ator, coro de 70 vozes, orquestra e produção. “Os papéis de Nedda e Canio serão de cantores europeus, o papel de Tonio será representado pelo barítono Sebastião Teixeira, e os papéis de Silvio e Beppe serão dos solistas Camilo Calandreli e Ozório Christovam da Minaz”, acrescenta.

 Já a “Óperas de todos os tempos” reunirá em um único espetáculo, Abertura e Arias das óperas “Guararani” de Carlos Gomes, “ La Traviatta” de Verdi, Cavalleria Rusticana de Mascagni, Rigoletto de Verdi e La Bohème de Puccini. “O objetivo geral do evento é promover um espetáculo com as principais Arias e Coros destas Óperas, com alta qualidade técnica e artística, que terá a participação de profissionais com trabalhos reconhecidos nacional e internacionalmente, que participaram do elenco das óperas em questão. O objetivo principal é reverenciar a Associação Musical de Ribeirão Preto, que este ano comemora o Jubileu de Brilhante”, ressalta Maria Helena Kowarick Spiritus, produtora do evento.

O espetáculo terá direção musical e regência de Cláudio Cruz, assim como a concepção, e terá como solistas principais o tenor Fernando Portari, o barítono Wladimyr Carvalho, o baixo Sebastião Teixeira, a soprano Rosana Lamosa, a contralto Cristina Modé, a mezzo-soprano Yuca de Almeida Prado e os regentes de coro Claudinei de Oliveira e Gisele Ganade. “Será um espetáculo grandioso, e muito significativo, já que reúne em um único evento diversos trabalhos já realizados pela Orquestra Sinfônica, que reflete na qualidade musical toda a força e grandeza da Associação, que há 75 anos se dedica à cultura, projetando o município de Ribeirão Preto, afirma Maria Helena.

Conforme Gisele, desde que a Cia. Minaz chegou ao município, realizou concertos e óperas em parceria com a OSRP: “São 21 anos de muita música boa juntos. Acredito que essa nossa ‘maioridade’ como parceiros seja o início de novos e intensos trabalhos que firmarão Ribeirão Preto como um polo de ópera no Brasil, conforme projetamos desde os primeiros passos da Cia. Minaz na cidade”, conclui.