PESQUISA

Um encontro de talentos

07 Set 2013

A série Concertos Internacionais reúne no Theatro Pedro II o regente Enaldo Oliveira, o solista Fabio Martino e os músicos da OSRP

No dia 7 de setembro, às 21horas, será realizado um grande concerto no Theatro Pedro II, com dois convidados muito especiais: o regente Enaldo Oliveira e o pianista Fábio Martino, uma das grandes promessas da música erudita do país. No programa, as obras “Má Vlast O Moldava” de Smetana, Rapsódia sobre um Tema de Paganini de Rachmaninoff e a Sinfonia nº8 em Sol maior de Dvorak.

O regente, que hoje está à frente da Orquestra Sinfônica de Taubaté Jovem (OSITA-JOVEM) e que já conduziu a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz de Belém e diversas orquestras americanas, pela primeira vez terá a oportunidade de atuar junto à Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, apesar de já conhecê-la de perto. Esses encontros e a percepção de que a OSRP tem uma história significativa enquanto um dos principais grupos sinfônicos do estado e do país, reforçam a idéia de que juntos desenvolverão um excelente trabalho no palco do Theatro. “Reger a Orquestra é um privilégio. Tenho certeza que encontrarei músicos que doarão todo o seu talento para a realização de um excepcional concerto. Espero poder inspirá-los para que possamos tocar música com toda a paixão de nossos corações”, ressalta.  

Segundo o maestro, O Moldava é a obra mais famosa do compositor tcheco Bedrich Smetana. Faz parte de uma coletânea de poemas sinfônicos que ele escreveu intitulado Minha Pátria/Meu País. “De inspiração nacionalista, a coletânea tem por objetivo exaltar as grandezas e o orgulho da pátria Tcheca que lutava contra a dominação Russa”, conta. No poema sinfônico apresentado neste programa, Smetana descreve o rio Moldava que corta todo o território Tcheco passa pela capital Praga e deságua no Rio Elba.

A Rapsódia de Rachmaninoff, que será interpretada por Martino, é a última obra para piano escrita pelo compositor, e representa a síntese da essência composicional de Rachmaninoff e um resumo de todo o seu aprendizado e evolução.  É baseada num tema de vigésimo quarto Capricho de Paganini. “O capricho já era uma obra célebre do violinista. Seu tema inspirou muitos outros compositores e a Rapsodia de Rachmaninoff sobre este tema se tornou a obra de mais sucesso utilizando este tema, depois do próprio Capricho de Paganini” explica Olivera.

O regente destaca que dividir o palco com Martino desperta expectativa. “Fabio tem se consagrado como um dos mais importantes pianistas de sua geração, tenho certeza que ele fará uma interpretação muito inspirada da Rapsódia de Rachmaninoff”, enfatiza. 

Martino também já e apresentou com a Orquestra em 2005, sob regência de Mateus Araujo. Segundo o solista, a obra que interpretará é de grande dificuldade, tanto para o solista, quanto para a Orquestra e para o regente. “Eu realmente adoro essa música, que é fascinante. Quando Rachmaninov a compôs e a estreou, foi tida como uma obra extremamente ‘moderna’ para a época, de uma ousadia nunca antes provada. Um dos momentos mais esperados para muitos é a variação de número 18, que ficou conhecida após ser usada no filme "Somewhere in Time" de 1980. É sem dúvida uma música contagiante”, ressalta.

Conforme o maestro, o público pode esperar por um concerto que emocionará a todos. “Terei um imenso prazer em poder participar deste concerto e farei o meu melhor para colaborar com estes magníficos artistas que estarão no palco comigo”, conclui Oliveira.

No dia 8, às 10h30, os artistas voltam ao palco do Theatro Pedro II para a apresentação do mesmo programa, através do projeto Juventude tem Concerto, destinado a crianças e adolescentes, que tem como objetivo a formação de público para a música erudita.

PROGRAMA:

07 de Setembro – Série Concertos Internacionais

Local: Theatro Pedro - Horário: 21h

 

·         Regente:Enaldo Oliveira

·         Solista: Fabio Martino (piano)

·         Programa:

 

·         B.Smetana(1824-1884) Má Vlast “O Moldava”

·         S.Rachmaninoff (1873-1943) Rapsódia sobre um Tema de Paganini (Op.43)

 

Intervalo

 

·         A.Dvorak (1841-1904) Sinfonia nº8 em Sol maior

1.      Allegro com brio

2.      Adagio

3.      Allegretto grazioso

4.      Allegro ma non troppo

Serviço:

Quando: 7 de setembro, às 21h

Onde: Theatro Pedro II

Quanto: R$ 40,00

 

LEGENDAS:

Enaldo Oliveira já esteve a frente de inúmeras orquestras no Brasil e no exterior

Fábio Martino: um solista de grande expressividade 

 

FABIO MARTINO – pianista

Após um momento de concentração foi como se Martino tivesse se inserido em uma outra esfera e entrado inteiramente na obra...“Assim o “Neue Musik Zeitung” descreve como Fabio Martino sente a música, o que tona suas apresentações únicas. Este talento, o completo domínio técnico do piano, seu carisma e sua segura presença de palco lhe renderam inúmeros prêmios em importantes concursos nacionais e internacionais. Seguiram-se convites para concertos e recitais na América do Sul, USA e Europa, sempre deixando público e crítica especializada extremamente impressionados. O “Hannover Allgemeine Zeitung” o intitula como um “mágico ao piano”. Fabio Martino nasceu em 1988 em São Paulo e vive desde 2008 em Karlsruhe, Alemanha, onde concluiu seu mestrado. Após uma rigorosa prova seletiva, cursa desde 2012 “Konzertexamen”. Como solista, Fabio Martino apresentou-se com importantes orquestras: OSB, OSESP, OSUSP, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica de Santo André, Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, Orquestra Sinfônica de Des Moines, Orquestra Sinfônica da Rádio da Baviera, Orquestra Filarmônica de Duisburg, atuando ao lado de importantes maestros do cenário nacional e internacional. Em fevereiro de 2013 lançou seu primeiro CD solo com obras de Brahms, Schumann, Krieger e Höller.

ENALDO OLIVEIRA – REGENTE CONVIDADO

Graduou-se como Doutor em Regência de Orquestra pela Universidade de Iowa nos Estados Unidos, como Mestre em Musicologia pela Universidade de São Paulo e como Bacharel em Violino pela Faculdade Santa Marcelina. No Brasil, Enaldo Oliveira foi o Diretor Artístico e Maestro Titular da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (Belém, Pará), e nos Estados Unidos ocupou o mesmo cargo na University of Wisconsin-La Crosse Symphony Orchestra, na Saint Ambroise University-Community Symphony Orchestra, na Greater Cedar Rapids Youth Symphony Orchestras, e na La Crosse Youth Symphony Orchestra.

Em seus estudos de doutoramento, o Maestro Enaldo Oliveira foi aluno do renomado professor William LaRue Jones e participou de masterrclass com Marvin J. Rabin, Henry Charles Smith, Fábio Mechetti e Gustav Meyer. Já atuou a frente de orquestras profissionais e estudantis nos Estados Unidos, Brasil, Polônia, e Costa Rica. Entre estas orquestras podemos citar Orquestra Sinfônica da Paraíba, Polska Filharmonia Kameralna Sopot, Orquestra da Universidade Nacional de Costa Rica, e Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Em Maio de 2013 o Maestro Enaldo Oliveira assumiu a Direção Artística da Orquestra Sinfônica de Taubaté Jovem (OSITA-JOVEM).O pianista Fabio Martino se apresenta com a OSRP